Cidade paranaense veste crianças negras como escravos durante desfile cívico.

A prefeitura disse que entendeu que o acontecido não caracteriza uma ofensa ao povo negro

Um desfile cívico realizado no último domingo (18) está sendo acusado de racismo ao vestir várias crianças pretas e pardas com trapos e correntes em paralelo aos 300 anos de escravidão no Brasil. O evento fazia parte da comemoração do bicentenário da independência.

O evento contou com a presença de autoridades locais, políticos, líderes religiosos, escolas municipais e estaduais, associações e organizações empresariais. Em vídeos divulgados nas redes sociais, é possível ver as várias “alas” da história do Brasil.

No carro alegórico que representa a família real portuguesa, crianças brancas são vistas trajando roupas características da realeza, além de espadas e objetos da época. Um pouco após, uma lancha simbolizando as caravelas passa carregando um menino vestido como Pedro Álvares Cabral. Na sequência, ao chão, aparecem as crianças pretas e pardas andando com trapos e correntes.

A prefeitura de Piraí disse, em nota, que o objetivo do evento era “resgatar valores como civismo e desenvolver o sentimento de pertença em toda a população piraiense” e que a escola municipal responsável pela caracterização “possui autonomia de manifestação”“O Município entende que em momento algum o ato ficou caracterizado como ofensa aos negros nem se destinou a qualquer desrespeito à dignidade da pessoa humana”, completam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.