HOMEM É PRESO INJUSTAMENTE POR CINCO MESES NO PARANÁ; ENTENDA A HISTÓRIA.

O jovem Diego de Oliveira, de 28 anos, foi solto nesta quarta-feira (24) após ficar preso injustamente por cinco meses por um crime que aconteceu em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), em março de 2020.

O caso foi um duplo homicídio em que as duas vítimas foram assassinadas e tiveram os corpos carbonizados, uma delas era uma Pessoa com Deficiência (PCD). Diego foi preso em agosto de 2022 após o reconhecimento errôneo de uma foto em uma rede social por uma testemunha na época do crime.

A prisão aconteceu quando Oliveira, a caminho do trabalho em Joinville – SC, foi parado em uma blitz e, ao entregar o documento à polícia, foi descoberto o mandado de prisão em aberto por duplo homicídio. Ele foi encaminhado imediatamente a uma prisão em Santa Catarina.

Em entrevista à RICtv, Diego desabafou sobre os 150 dias que passou dentro de uma cela com 24 pessoas. O jovem diz que agora correr atrás do tempo perdido e quer passar mais tempo com os dois filhos. “Não desejo isso para ninguém”, desabafou.

A liberdade de Diego foi decretada pela Justiça após uma nova testemunha dizer que ele é inocente e não teria envolvimento algum com o crime. No entanto, até o momento, a polícia não reconheceu o erro e o processo segue em aberto, sendo uma liberdade provisória.

A advogada de Diego, Caroline Assad, diz que caso não houvesse o segundo depoimento, o jovem ficaria preso indefinitivamente, devido a prisão ser preventiva, e se ele tivesse sido condenado, poderia pegar 30 anos de prisão. (Ric Mais).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *