Paraná

Jovem que foi atacada com soda cáustica no Paraná apresenta melhora no quadro clínico, diz hospital

A jovem Isabelly Ferreira Moro, de 23 anos, atacada por Debora Custódio Ferreira, de 22 anos com soda cáustica, em Jacarezinho, na região do Norte Pioneiro do Paraná apresentou melhora no quadro clínico, de acordo com o Hospital Universitário (HU) de Londrina, onde ela está internada.

Isabelly permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas está consciente e respira sem ajuda de aparelhos. A mãe da jovem afirmou que o líquido não atingiu os olhos da jovem e não prejudicou fala dela, que está conseguindo se comunicar.

A soda cáustica, também conhecida como hidróxido de sódio, é uma substância altamente corrosiva e tóxica utilizada em produtos de limpeza doméstica. Se ingerida, pode causar danos severos ao sistema digestivo, levando a complicações graves e, em casos extremos, até à morte.

O caso foi registrado na tarde de quarta-feira (22). A vítima ia para academia durante intervalo do trabalho quando foi atingida com a substância atirada nela pela suspeita presa na sexta-feira (24).

Suspeita cometeu crime por ciúme

A Polícia Civil do Paraná afirmou que, em depoimento, a jovem Debora Custódio Ferreira, de 22 anos, presa suspeita de ter atirado a substância em Isabelly agiu por ciúmes e inveja do atual companheiro, que é ex-namorado da vítima. Ele ainda será ouvido na investigação.

“Ela não manifesta arrependimento. Pedimos a prisão à Justiça, que expediu o mandado. Foi um crime planejado. Disse que queria dar um susto na vítima”, disse a delegada Caroline Fernandes.

A Polícia Civil disse que a suspeita deve responder pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil, emboscada, meio cruel e feminicídio. Somadas as penas chegam a 20 anos de prisão.

O inquérito deve ser concluído em 10 dias.

g1 Paraná

Hora News

Pode ser uma imagem de 1 pessoa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *