maringa

Polícia explode QG dos ‘piratas do asfalto’ e apreende carga avaliada em R$ 5 milhões.

De acordo com informações preliminares, um Cabo da Polícia Militar (PM) foi preso durante a operação
A Polícia Militar (PM) descobriu, na madrugada desta quarta-feira (9), o quartel-general (QG) utilizados pelos chamados “piratas do asfalto”. A operação aconteceu no jardim Alvorada, em Maringá, onde foram apreendidos mais de R$ 5 milhões em produtos eletrônicos.
As equipes também encontraram uma submetralhadora, coletes balísticos com a logo da Polícia Rodoviária Federal (PRF), bloqueadores de GPS e a carga milionária de produtos diversos, dentre celulares, processadores de computador, relógios, cartões de memória, perfumes e outros produtos.

De acordo com a PM, a operação teve início na noite de terça-feira (8), após um policial teria recebido a informação via grupos de WhatsApp sobre um roubo que aconteceu na região de Astorga. A denúncia trazia que um caminhão carregado com produtos contrabandeados do Paraguai teria sido vítima de uma emboscada seguida por roubo por bandidos fortemente armados que estavam em um Corolla de cor prata.
Os policiais realizaram um patrulhamento na saída da Cidade Canção próximo à faculdade Uningá, porém nenhum suspeito foi localizado. Porém, mais tarde, na madrugada de hoje (quarta-feira, 9) o policial recebeu novas informações de que os produtos roubados do caminhão eram rastreáveis, e que estavam apontando para uma residência na rua Nilo Cairo, no município.

Com a nova informação em poder, a Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas) foram até o local apontado e encontraram a residência com os portões abertos. Os policiais até chamaram os moradores, porém não obtiveram resposta e decidiram investigar.
Já no quintal da casa a equipe encontrou várias caixas com as mercadorias roubadas. Além dos produtos, eles encontraram o equipamento tático militar e a arma de fogo com dois carregadores alongados.
De acordo com informações do comando regional da PM, ao RIC Mais, alguns suspeitos foram presos, incluindo um Cabo da Polícia Militar. Até o fechamento desta matéria o número de pessoas detidas não havia sido revelada.

Os produtos forem entregues à Receita Federal, em Guaíra.

(Redação, com informações Plantão Maringá e RIC Mais)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *